Conselheiro Lafaiete

(31) 3761-4400

Praça São Sebastião, 35
São Sebastião - Conselheiro Lafaiete-MG

Barbacena

(32) 3339-6000

Av. Governador Bias Fortes, 381
Pontilhão - Barbacena-MG


Notícias

A importância de Acessibilidade.


Atualmente, um dos fatores que mais molda estruturas urbanas é o conceito da acessibilidade. Acessibilidade significa não apenas permitir que pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida pudessem participar de atividades que incluam o uso de produtos, serviços e informação, mas a inclusão e extensão do uso destes por todas as parcelas presentes em uma determinada população, visando sua adaptação e locomoção, eliminando as barreiras.

Na arquitetura e no urbanismo, a acessibilidade tem sido uma preocupação constante nas últimas décadas. Atualmente estamos desenvolvendo projetos, obras e serviços de adequação do espaço urbano e dos edifícios às necessidades de inclusão de toda população, visando eliminar os obstáculos existentes ao acesso, modernizando e incorporando cada vez mais pessoas ao convívio social, possibilitando o ir e vir, e o acesso a serviços e produtos. Isto representa adequar seu espaço para receber uma fatia do mercado consumidor de mais de 45 milhões de pessoas, só no Brasil.

Investir em acessibilidade não pode ser visto como um gasto extra, ou algo supérfluo. Na realidade, investir em acessibilidade é apostar no sucesso do seu negócio, ampliando a possibilidade de captação de clientes.

Garantir a Acessibilidade não representa gastos desnecessários e de altos custos, mas um investimento no futuro do seu negócio. Pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, que incluem idosos, obesos, convalescentes, pessoas que se submeteram a alguma cirurgia ou que fazem tratamento debilitante, são responsáveis per parte significativa da economia, e devido às características de sua situação, precisam da presença de um acompanhante ou de um cuidador, que também representam consumidores em potencial.

Segundo o Censo realizado pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, pessoas que declararam ter ao menos um tipo de deficiência corresponde a 23,9% da população brasileira. Se somarmos a este número os acompanhantes ou ajudantes destas pessoas com necessidades especiais, este número cresce para cerca de 70% da população. Se somarmos os idosos a esta equação, chegamos a 63% da população.

A população ativa profissionalmente com pelo menos uma das deficiências investigadas representava 23,6% (20,3 milhões) do total de ocupados (86,3 milhões) – 40,2% tinham a carteira de trabalho assinada; na população geral, esse índice é de 49,2%.

Esta fatia de mercado representa uma conquista importante como público alvo de qualquer empreendimento comercial, cultural, ou de prestação de serviços. Não só como público consumidor, mas também como força de trabalho ativa.

Empresários se preocupam com questões relacionadas ao investimento na acessibilidade, demonstrando preocupações.

O investimento em acessibilidade representa a forma mais pura de exercício da democracia e o investimento na captação de uma enorme fatia de novos consumidores e força de trabalho.

Eduardo Ronchetti, formado em Arquitetura pela Universidade Mackenzie.

Fonte: forumdaconstrucao.com.br